sexta-feira, 9 de julho de 2010

Aprendendo a amar...

Olá, hoje vou postar um texto de uma leitora do blog. Este texto foi feito pela leitora Érika - menina de minas que mora em Belo Horizonte. Obrigada pela participação no blog viu Érika???
E pra vc que quer postar algo no blog encaminhe para o nosso e-mail: amamdemais@gmail.com.br
Beijos da Madá

Aprendendo a amar...

Hoje me bateu uma saudade danada do meu amor... Uma falta boa. Deixa eu explicar! Do amor que esteve ao meu lado, dividindo as alegrias, noutras as tristezas, as novidades, aprendendo, e acima de tudo, ensinando que o melhor de gostar é amar na calmaria. Sim, minhas caras amigas, o amor é calmo, a paixão sim é avassaladora!!
A vida é mesmo engraçada. Quando somos mais novos, adolescentes e noutras quando nos deixamos levar pela inconsequência, acreditamos piamente que o amor verdadeiro é aquele que dilacera o coração, que fere e faz perder a razão. Razão, o que é isso? Risos.
Hoje com alguns anos a mais de vida, depois de passar por poucas e boas, percebo que esse é um ledo engano. Na verdade, desconfio sempre dos amores avassaladores, inconsequentes e dominadores. Às vezes, nos deixamos levar mesmo, pelas loucuras do coração. Não estou defendendo aqui, que não devemos nos dedicar a quem amamos, muito pelo contrário. Devemos sim, amar hoje, como já dizia o copiado e plagiado poeta, "como se não houvesse amanhã".
Talvez a sabedoria esteja em não criar castelos de areia, não imaginar que o príncipe tenha que vir em um cavalo imenso e branco, ou até mesmo sonhar que ele vá nos salvar de todos os problemas dessa vida louca. O amor verdadeiro é cheio de qualidades e de defeitos. Aceitando- o assim, aprendemos mais facilmente a amar na calmaria. Mário Quintana já dizia isso:
"Amor não é se envolver com a pessoa perfeita,aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser".

O amor é troca, é aprendizado e acima de tudo amizade. O desejo, a atração, a saudade, o tesão, e porque não uma pitadinha de ciúmes, fazem parte da receita para viver bem a dois. E hoje, cada vez mais, percebo que o bom mesmo é amar na calmaria.

E o que fica hoje é a certeza que o que vale de verdade é o hoje, o agora. O futuro não podemos prever. Vamos amar na calmaria, chega de amores avassaladores!