quarta-feira, 19 de maio de 2010

Entrevista com a Psicóloga Andrea Pavlovitsch

1 ) Andrea, primeiramente muito obrigada por nos conceder essa entrevista. Você poderia nos falar um pouco mais sobre seu trabalho, suas especialidades?

Sou psicóloga clinica formada pela USJT e atuo em psicoterapia de adultos e crianças.


2 ) Como podemos diferenciar um ciume “normal” de um ciume “doentio”?

Simples, não existe ciúme normal. Isso é algo que a sociedade impôs como verdade, mas não é real. Ciúme é uma sensação de posse do outro e todos sabem que não possuímos ninguém. Podemos ter um relacionamento, mas isso não nos dá o direito sobre o outro. A linha de pensamento está errada.

Agora, existe o ciúme que, além de ser doentio por sí só, beira as raias da loucura. E quando o outro pensa possuir de fato o outro, não respeitando nenhum limite, nem mesmo físico. A pessoa perde a razão, perde o limiar entre o que é ele e o que é outro. Vira tudo uma coisa só.


3 ) Qual a diferença entre insegurança e ciumes?

A insegurança também vêm do pensar que é só o outro que pode nos completar e nos fazer feliz. Quando pensamos que tem um pedaço nosso no outro, e isso não é verdade. Tudo o que na gente é nosso, e o que do outro é do outro e não nos diz respeito. A insegurança é um começo de ciúmes que, quando controlada, quando conseguimos entender que é só uma insegurança nossa, não nos causa mal. Aliás, só faz mal para o próprio inseguro que se sente assim. O ciúmes é a insegurança em diferentes graus. Desde um medo de perder o outro (como se o outro fosse um objeto que possa ser perdido), até a sensação de posse que eu falei acima.

4 ) Como podemos trabalhar a auto-estima em pessoas que tem um ciume fora do comum?

Bom, isso é o principal. Quem tem uma boa autoestima não precisa de ciúmes porque confia que o outro só estará com ele enquanto for uma boa relação para os dois. A autoestima faz com que não tenhamos medo da perda e nos sintamos confortáveis em qualquer situação. Como trabalhar, existem várias maneiras. MAs é preciso saber o que faz com que a autoestima da pessoa seja baixa, o que ela acredita e como ela se vê em si e no mundo. Essa é a principal questão numa terapia de alguém que sente muito ciúmes.


5 ) Uma pessoa ciumenta, realmente, exagera nas suas versões dos fatos ou "enxerga" mais do que viu?

Geralmente sim, mas às vezes a pessoa realmente viu algo. Mas ela exagera. Ela acha que se o parceiro olhou pra uma bunda aquilo já quer dizer que ele não a ama mais e que ele vai largá-la. O ciumento tem pensamentos catastróficos e tempo todo sobre o seu objeto de amor. Qualquer coisa é motivo para pensar na perda. E pensar na perda é algo que doí tanto, mas tanto que ela passa a tomar uma "providencia" (que pode ser fazer uma cena, por exemplo).

6 ) Quais os sinais mais comuns de que o ciúme está passando do limite?

Isso é muito complicado porque na nossa cultura as pessoas tem o péssimo hábito de pensar que ciúmes é demonstração de amor. E não é!!! A pessoa pode ser ciumenta e não amar o outro!!! Isso é incrível mas existe. Então é preciso tomar muita atenção.

O ciúme está passando dos limites quando está afetando negativamente os conjugês e a relação em si. Quando um dos dois se vê pensando em não fazer algo porque "o outro pode não gostar" é melhor começar a prestar atenção.

7 ) Atitudes como vasculhar a carteira do namorado é algo doentio?

Se você não quer achar, não procure! Porque o ciumento pode pegar um papel de bala e inventar uma baita história emcima daquilo. Não usaria a palavra doentio, mas trata-se de uma pessoas extremamente controladora e que precisa entender porque está fazendo isso. Tudo depende do caso.


8 ) O que fazer quando uma pessoa após 5 meses, não consegue superar o fim do relacionamento, choro muita, se sente culpada, a auto-estima está bem baixa e sem motivação pra vida? É um alerta para procurar ajuda médica?

Cada um tem um tempo de luto. Mas isso que você me descreve já é um quadro depressivo. Melhor procurar ajuda.

9 ) Quando uma mulher – que já é considerada ciumenta – acha que foi traída o relacionamento muda completamente. Porem não se tem certeza do ato, o que se deve fazer? Perdooar ou tentar esquecer?

Não posso responder isso. Cada um sabe de si. Mas conheço casos de perdoar e se viver bem. Mas é preciso perdoar com o coração. Ciúme não tem a ver com traição, tem a ver com insegurança.

10 ) Você acha que existem pessoas más no mundo, a ponto de inventar que ficou com seu namorado- noivo para estragar seu relacionamento?

Tem de tudo no mundo! rs

11 ) Terapia de casal em relacionamentos que um integrante é muito ciumento ajuda?

Pode ajudar sim, mas o melhor é que o ciumento se trate pessoalmente também. Só a terapia de casal pode ser ineficaz porque é insegurança da pessoa, e não do relacionamento, muitas vezes.

12 ) Algum conselho para pessoas que são muito ciumentas?

Procurem ajuda. Ciúmes NÃO É NORMAL vamos acabar com este mito. Um tico de ciúmes não é normal, só ajuda o outro a te controlar. No final você´está tentando controlar o outro, mas é ele que está te controlando.

13 ) Existe o ciumento virtual? Por exemplo, aquela pessoa que pessoalmente nao tem tanto ciumes, mas sempre acha que esta sendo traida virtualmente?


Ciumes é ciumes,no virtual ou no real. Na verdade, o ciumento inventa tudo na cabeça..então, na verdade, só existe o virtual! rs..no sentido da fantasia!

14 ) Existe algum medicamento para amenizar o ciumes? Algo que faça efeito?

Terapia na veia! rs..Não existe remédio para isso e sim autoconhecimento, autoestima e auto confiança! O resto não funciona.

Pessoal, gostaria de agradecer PROFUNDAMENTE a Andrea por nos auxiliar. Nosso blog estará SEMPRE de portas abertas pra você. Gostaria de avisar a todos também que optei por não identificar os autores das perguntas pois poderia ser constrangedor, por isso coloquei as perguntas na integra porem sem identificar o autor. Espero todos os autores ( que não foram poucos, me compreendam)

BJs da Madá


6 comentários:

disse...

Muito boa a entrevista. Esclareceu alguns pontos importantes. Esses momentos poderiam se repetir no blog, é importante ter um especialista nos orientando nesses assuntos. Bjs, Mada, parabéns!

Nanda Meireles disse...

OIe! Retribuindo a visita! Parabéns pelo blog, super útil e de ótima qualidade. Já estou seguindo! Bjs.

MRH disse...

Deu p perceber q o sentimento de ciúmes não eh causado pelo parceiro(como eu pensava), mas sim por nós mesmas. Enxergamos motivos q o outro nos dá para q o ciúme apareça, mas na realidade é a nossa insegurança q deixa espaço para q o ciúme se instale. Então, meninas, força na peruca!!!

Nina disse...

Oi muito lindo e seu blog Parabéns!
Criei um blog esses dias so que sou leiga nessa area de configurações de paginas... eu gostaia de colocar um fundo com essas flores como o seu seria possivel?

Leh disse...

Adorei a entrevista, e acho que o blog realmente vai me ajudar a não ter mais ciumes! bjs

Anônimo disse...

Olha eu acho que ninguém é dono de ninguém ,mas o que fazer quando se tem um marido que quer sair sózinho com amigos e não ter hora pra voltar e que te deicha dez dias sem sexo e quando ve mulheres na tv fala hummmmm será que temos que ser submisas aceitar afinal não temos que ter ciúmes e quando o homem sempre dá motivos para nossa insegurança é complicado isto heim um abraço.